Celsinho Venicius comemora título no Circuito Talent e diz: "Venho ganhando cada vez mais confiança"

Celsinho Venicius ainda comemora a vitória sobre Rodrigo Gomes

  • Notícias

Após sagrar-se campeão dos leves (70kg) do Circuito Talent de MMA no último sábado (10), Celsinho Venicius ainda comemora a vitória sobre Rodrigo Gomes na 10ª edição do evento, que está entre os maiores do cenário nacional. Oriundo do jiu-jitsu, Celsinho, que é tricampeão mundial na arte suave, segue invicto em sua carreira profissional no MMA e, agora, acumula um cartel com cinco vitórias.

 

Orgulhoso com mais uma importante conquista, Celsinho disse estar cada vez mais adaptado ao MMA. Feliz com a oportunidade de colocar um cinturão tão imponente na cintura, ele garante que seu objetivo é seguir progredindo na modalidade.

 

“Estou muito feliz com essa conquista. Eu ainda me considero começando no MMA, já que tenho apenas cinco lutas, mas estou me sentindo muito confortável e satisfeito, ainda mais por ter ganho o cinturão de um evento tão importante quanto o Circuito Talent. Vou continuar trabalhando para manter esse título por muito tempo”, celebrou.

 

Apesar de contar com uma trajetória vitoriosa dentro do jiu-jitsu, o lutador disse que seu foco no momento está totalmente voltado para o Mixed Martial Arts e acredita que o apoio de seus companheiros vem aumentando gradativamente sua confiança na parte em pé.

 

“O jiu-jitsu está no meu sangue, não tem jeito. Ainda sou muito ligado, já que dou aulas particulares, mas o meu foco principal no momento é o MMA. Venho trabalhando bastante e fortalecendo a minha parte em pé. Tenho ótimos professores e estou ganhando mais confiança a cada luta, tanto que fiquei na trocação o tempo todo do meu último combate. Meus companheiros me ajudam muito e quero seguir evoluindo nessa área".

 

Aos 30 anos, Celsinho Venicius não se acomoda com a boa sequência de resultados e planeja alçar voos ainda maiores no futuro. O atleta, que é apoiado pela Koral Fight Co, já sonha com uma possível chance no UFC.

 

“Eu já recebi algumas propostas de eventos internacionais, mas alguns contratos não eram vantajosos para mim e me “amarravam” muito. Meu objetivo é o de entrar no UFC e vou fazer o possível para conseguir isso. Tenho consciência de que tenho 30 anos e não sou mais um garoto, mas vou trabalhar com paciência e lutar em eventos que me tragam boa visibilidade e sejam flexíveis, caso exista alguma proposta para mim”, concluiu.

Online video lessons